Logo Ivory

Categorias

Qual a importância da cultura de segurança de dados

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

A cultura de segurança de dados se refere a uma série de práticas adotadas pelas empresas para proteger a si e aos seus clientes contra possíveis fraudes e invasões de privacidade, bem como a sua utilização e controle. Dessa forma, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, a LGPD, chegou para assegurar ainda mais o direito à proteção e à privacidade a partir de práticas transparentes e seguras. 

Entretanto, esse não é um trabalho fácil e envolve muitos desafios, uma vez que não está sob responsabilidade apenas da área de TI. O principal objetivo da cultura de segurança de dados é conscientizar os colaboradores sobre os riscos aos quais a empresa pode estar exposta no dia a dia. Exemplo disso é a utilização de dispositivos não autorizados, conexões fora da organização, pen drives e outros dispositivos externos. 

Os benefícios da cultura de proteção de dados

A implementação de regras, normas e até mesmo de um sistema para proteção de informações reverbera também na cultura organizacional da empresa e no bem-estar dos colaboradores. Isso porque, ela gera maior consciência a partir de ações de educação, prevenção e inserção de novos hábitos. 

Além disso, vale destacar três dos principais benefícios. Em primeiro lugar, está o da segurança dos dados estratégicos, que são os dados mais sensíveis da empresa, contra falhas e perdas. Qualquer dano nesses dados pode provocar prejuízos irreversíveis, prejudicando o funcionamento do negócio em si, colocando por terra ações e projetos que ainda vão ser praticados ou expondo dados pessoais de clientes, por exemplo. 

Em segundo lugar está o benefício da redução da chance de danos. Uma vez que uma política de proteção arrojada minimiza os impactos negativos como um todo das tentativas de ataque. Por fim, vem a prevenção de vazamento de dados pessoais, já que as ações protegem a empresa contra possíveis sanções da LGPD. 

O processo de implementação

Dito tudo isso, você que é dono de um negócio pode nos perguntar: como faço para implementar ou aprimorar a minha cultura de segurança de dados? Aqui vão algumas dicas. 

Invista em treinamento

Os colaboradores são uma das chaves de toda empresa e, na maioria das vezes, eles também são os responsáveis pelas falhas, já que lidam diretamente com os dados. Dessa forma, investir em capacitação e compartilhamento de conhecimentos deve ser sempre prioridade, pois as falhas cometidas podem ser fatais para a empresa. Um sistema invadido ou danificado causa vazamentos de dados e, consequentemente, prejuízo. 

Tudo isso pode ser prevenido com um treinamento básico para os usuários mais comuns e mais aprofundado e complexo para os técnicos responsáveis pela área de tecnologia da informação. A ideia, no fim, é construir hábitos de proteção com todos, ou seja, que a equipe inteira tenha senso da dimensão e da responsabilidade que é lidar e proteger diariamente os dados. 

Comunicação é a chave do sucesso

É difícil criar o senso de responsabilidades, pois muitos colaboradores podem ser resistentes a mudanças. Sendo assim, a comunicação precisa ocupar um papel incentivador, para que motive a contribuição, identificação de falhas e repasse de informações para possíveis correções. 

Unifique a gestão de processos

Já falamos sobre comunicação, mas uma parcela significativa dos ataques a dados ocorre devido a brechas na comunicação entre dois processos distintos. Dessa forma, para combater algo desse tipo é preciso construir uma conexão única entre os departamentos do negócio. A cultura de segurança de dados deve contemplar a formalização desses processos, além da criação de novos, de forma que todos sejam seguidos e sem brechas. 

A unificação passa por uma cultura de qualidade e controle, que gerencia os riscos e conformidades nas ações da empresa. Para isso, é exigido comprometimento dos líderes, pois são eles os responsáveis por difundir a cultura de segurança para equipes e até mesmo fornecedores terceirizados que têm acesso à empresa. 

Use métricas realistas

Segurança de dados é baseada em fatos e números, não em possibilidades e achismos. Assim, estabeleça metas que permitam a identificação de fraquezas a serem corrigidas. É comum que líderes e gestores proponham e se dediquem a indicadores não reais, que sempre direcionam para algo positivo. Entretanto, é necessário focar nas falhas e brechas para chegar no que realmente precisa ser melhorado. 

A seriedade da segurança de dados

A Lei Geral de Proteção de Dados entrou em vigor em 2020 após um extenso período de análise e amadurecimento do texto. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não entendem ou não têm consciência da seriedade do assunto. Por isso, não veem necessidade de proteger os dados pessoais. No caso das empresas, é urgente que ela seja aplicada no dia a dia com a finalidade de proteção.

Outro ponto de destaque é a transparência. Nesse sentido, é preciso sempre deixar claro para as pessoas sobre como os dados são utilizados, por exemplo, será para traçar perfis comportamentais que vão gerar conteúdos publicitários, notícias e publicações em sites e redes sociais? Em que nível os dados serão usados? 

Visto isso, a LGPD chegou para garantir a proteção de dados e também para criar, ajudar a criar ou aprimorar uma cultura de privacidade. 

 

Veja também

Fale com um consultor

Fale com um consultor